Chá de Ayahuasca: Seus perigos – Benefícios – Confira!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter

O chá de ayahuasca é uma das bebidas mais polêmicas que existem. Conhecido por seus efeitos alucinógenos e muito utilizado em rituais religiosos, o chá de ayahuasca divide muitas opiniões.

Enquanto alguns defendem e estimulam seu uso, outros fazem o possível para alertar o maior número de pessoas sobre os perigos que essa bebida pode oferecer.

Mas a verdade é que as coisas não são preto-no-branco como os fanáticos e odiadores fazem parecer – o chá de ayahuasca oferece riscos à saúde, mas também benefícios.

Hoje você vai aprender um pouco mais sobre essa bebida tão polêmica e misteriosa e descobrir como o chá de ayahuasca pode te ajudar – ou te prejudicar.

Se ficou interessado, basta continuar a leitura!

O que é o chá de ayahuasca? Quais são seus ingredientes?

Primeiro, precisamos entender melhor o que é o chá de ayahuasca e qual é sua composição.

“Ayahuasca” é uma palavra de origem indígena e, traduzido para o português, significa “corda dos mortos”. Esse termo pode assustar, mas fica bem mais fácil compreende-lo quando descobrimos quais são os ingredientes do chá de ayahuasca.

Também conhecida como hoasca ou Santo Daime, essa bebida é feita a partir da infusão do Cipó-mariri (Banisteriopsis caapi) e das folhas do arbusto Chacrona (Psychotria viridis), plantas nativas da região amazônica.

Ambos os ingredientes possuem propriedades alucinógenas. A Chacrona contém DMT, uma substância psicodélica produzida naturalmente pela planta.

O DMT é um poderoso químico alucinógeno. No entanto, tem baixa biodisponibilidade, pois é rapidamente decomposto por enzimas chamadas monoamina oxidases (MAOs) no fígado e no trato gastrointestinal.

Por esse motivo, o DMT deve ser combinado com algo que contenha inibidores da MAO (IMAOs), que permitem que o DMT faça efeito. O Cipó-mariri contém IMAOs potentes chamados, que também têm efeitos psicoativos próprios.

Quando combinadas, essas duas plantas formam uma poção psicodélica poderosa que afeta o sistema nervoso central, levando a um estado alterado de consciência que pode incluir alucinações, experiências fora do corpo e euforia.

Por milênios foi utilizado apenas por povos indígenas, mas a durante o século vinte, foi incorporada pela civilização ocidental para fins religiosos e místicos.

O chá de ayahuasca pode trazer benefícios? Quais são suas propriedades?

Agora, vamos dar uma olhada no que a ciência tem a nos dizer sobre os benefícios que o uso de ayahuasca pode trazer para a saúde de seus usuários.

Uma pesquisa recente revelou que a ayahuasca pode beneficiar a saúde – particularmente a saúde do cérebro – de várias maneiras.

Os principais ingredientes ativos da ayahuasca podem oferecer neuro proteção e neuro restauração ao cérebro, mostram estudos.

O DMT ativa uma proteína que bloqueia a neuro degeneração e regula a produção de compostos antioxidantes que ajudam a proteger as células cerebrais.

Um estudo em tubo de ensaio indicou que o DMT protegeu as células cerebrais humanas de danos causados ​​pela falta de oxigênio e aumento da sobrevivência celular (5Trusted Source).

Estudos  feitos em animais também revelaram que uma das substâncias presentes na ayahuasca pode ter propriedades anti-inflamatórias, neuro protetoras e até aumentar a memória.

Outras pesquisas também demonstraram que a ayahuasca pode aumentar a capacidade de atenção plena do cérebro e melhorar o bem-estar psicológico geral.

Um estudo  realizado com 20 pessoas indicou que consumir ayahuasca uma vez por semana durante 4 semanas pode ser tão eficaz no aumento da atenção plena e aceitação (mindfulness) quanto um programa de atenção plena de 8 semanas.

E, por último, mas não menos importante, a ayahuasca pode ajudar a tratar vícios, ansiedade, depressão persistente, entre outros transtornos.

Um estudo realizado com 29 pessoas pacientes de depressão persistente mostrou que uma única dose de ayahuasca foi capaz de melhorar significativamente a gravidade do quadro depressivo em comparação com um placebo.

Uma revisão de seis estudos concluiu que a ayahuasca pode ser benéfica no tratamento de casos de depressão, ansiedade, transtornos do humor e dependência de drogas.

Como o chá de ayahuasca é utilizado? Quem pode tomar?

A tradição da bebida é comum entre tribos de grande parte da América do Sul, mas somente no Brasil há religiões não-indígenas que utilizam o chá de ayahuasca.

A liberação da ayahuasca pelo Conselho Nacional de Políticas Antidrogas (CONAD) para uso em rituais religiosos no Brasil representou a liberdade de culto e um aumento significativo dos adeptos do chá.

O consumo do chá de ayahuasca tem se tornado cada vez mais regular entre as populações ocidentais. Há diversos retiros de ayahuasca onde os membros ficam vários dias e participam de rituais.

Esses rituais místicos são liderados por xamãs experientes, que preparam a bebida e monitoram os participantes quanto à segurança.

Embora o uso de ayahuasca tenha sido liberado para fins religiosos, há algumas regras que devem ser seguidas pelos usuários dessa bebida.

Por exemplo, pessoas sob efeitos de outras drogas não podem tomar o chá. É recomendado que os participantes se abstenham de cigarros, drogas, álcool, sexo e cafeína para purificar seus corpos. Pessoas com histórico de doenças mentais também estão proibidas.

evidências de que a ingestão de ayahuasca por grávidas também pode ser prejudicial à saúde, por isso é recomendado que elas fiquem longe da bebida.

Devo tomar ayahuasca sozinho?

Não, em hipótese alguma.

O efeito alucinógeno do chá de ayahuasca causa um estado alterado de consciência que dura, em média, 10 horas.

Quem a toma precisa ser cuidado com atenção, por isso é altamente recomendável que essa bebida só seja tomada com a supervisão de um xamã experiente.

Quais são os efeitos negativos do chá de ayahuasca?

Embora o consumo de chá de ayahuasca possa oferecer benefícios à saúde e participar de rituais religiosos do Santo Daime possa parecer atraente, consumir essa bebida psicodélica pode causar efeitos colaterais graves ou até mesmo mortais.

Não só faltam dados que demonstrem que o uso da bebida é seguro a longo prazo, como também faltam dados a respeito de qual seria a dosagem terapêutica adequada.

Embora os efeitos colaterais físicos do uso de ayahuasca não sejam os mais perigosos e sejam considerados “normais”, podem ser extremamente desagradáveis.

Entre eles estão vômitos, diarreia, desidratação e síndrome serotoninérgica, que pode afetar o cérebro, os músculos e os órgãos, além de levar à morte.

Em relação aos efeitos negativos psicológicos, assim como há pessoas que fazem uso da droga por anos sem sequelas aparentes, outras relatam experiências terríveis de paranoia e pânico.

Infelizmente, não há garantia de que você reagirá favoravelmente à mistura (fonte: https://revistapesquisa.fapesp.br/o-outro-lado-da-ayahuasca/).

É importante lembrar que o chá de ayahuasca não deve ser ingerido por pessoas com doenças mentais pois pode desencadear quadros psiquiátricos graves em pessoas com predisposição. Muitas dessas nunca receberam um diagnóstico, logo não sabem que estão proibidas de tomar o chá.

Além do mais, a ayahuasca pode interagir perigosamente com muitos medicamentos, incluindo antidepressivos, outros medicamentos psiquiátricos, drogas usadas para controlar a doença de Parkinson, remédios para tosse, remédios para perda de peso e muito mais.

Em 2016, Rian Brito, filho de Nizo Neto e neto de Chico Anísio, morreu afogado aos 26 anos de idade em uma praia do Rio de Janeiro após ter tido um surto psicótico decorrente do uso de chá de ayahuasca em uma seita religiosa.

Segundo a mãe do rapaz, Rian tomou apenas quatro doses da bebida, que foram o suficiente para causar danos graves no psicológico do rapaz.

O neto de Chico Anísio teve delírios e passou a acreditar que tinha uma missão e, por conta disso, não podia comer. Sua anorexia o levou a chegar aos 45kg.

“Tem gente que toma a vida inteira e não acontece nada. A quarta dose para o meu filho foi devastadora. Recebi muita solidariedade, mas também muitas ofensas por isso”, contou Nizo Neto. O pai de Rian revelou na mesma entrevista que recebeu muitas críticas por tentar alertar sobre os perigos do uso de chá de ayahuasca.

Conclusão

Embora o chá de ayahuasca possua propriedades alucinógenas poderosas que podem causar efeitos positivos à saúde, ainda não é possível afirmar qual a dosagem é segura e se essa substância causa efeitos irreversíveis a longo prazo.

Muito mais pesquisas são necessárias para determinar se ele pode ser usado como uma alternativa segura de tratamento para certas condições de saúde.

Se você está interessado em participar de uma experiência com ayahuasca, faça uma longa pesquisa antes e tenha a consciência de que, ainda que o chá seja preparado e entregue por um xamã experiente, a segurança nunca é garantida.

O uso de chá de ayahuasca pode ocasionar o surgimento de quadros psiquiátricos graves e irreversíveis, por isso é de extrema importância que você não consuma essa bebida se tiver um histórico de doenças mentais.

O que você achou desse artigo?

Você já experimentou chá de ayahuasca alguma vez? Como foi essa experiência?

Conta pra gente aqui nos comentários, nós queremos te ouvir.

E não deixe de compartilhar esse artigo com seus amigos para deixá-los bem informados!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *