Chá de Chapéu de couro emagrece? – 3 Benefícios da erva

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter

Sabemos que a infusão de água quente com ervas são conhecidas como: chás, cujo a ciência comprova que o mesmo é a bebidas mais antiga e consumida do mundo, perdendo apenas para a água.

Quente, frio, de ervas ou flores, sua ingestão é comumente associada a um estilo de vida mais saudável, afinal os chás são repletos de propriedades nutricionais dos quais conseguem auxiliar na prevenção de doenças, no fortalecimento da imunidade e no processo de emagrecimento.

E falando em perda de peso, recentemente o chá da planta medicinal chapéu de couro, vem se tornando popular entre as mulheres e homens cujo estão na luta contra a balança.

Planta nativa do Brasil e Bolívia o chapéu de couro, também conhecida pelos nomes de chá mineiro, aguapé, alismacéa, e pelo nome científico Echinodorus grandiflorus, possui flores esbranquiçadas e folhas duras semelhantes a couro que podem atingir fácil 30 cm de comprimento.

Chá de chapéu de couro emagrece?

Já notaram que quando estamos muito tempo sem ir ao banheiro, nossa barriga tende a ficar dura e nos sentimos inchada, o que consequentemente acaba dando a impressão que estamos engordando?

Em tal caso, incluir o chá de chapéu de couro em nossa rotina alimentar, o mesmo tende auxiliar para a regularização do bom funcionamento do intestino, graças a seu efeito laxante suave, cujo acaba combatendo a prisão de ventre.

Além disso o chapéu de couro também possui uma ação diurética, cujo, acaba promovendo um aumento da eliminação de água do organismo por meio da urina, auxiliando dessa forma no combate a retenção de líquidos que é uma condição do qual a pessoa se sinta inchada.

Porém, o Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira da Agência Nacional de Vigilância Sanitária denominada ANVISA, informa que a planta medicinal chapéu de couro de fato apresenta uma ação diurética, porém é bastante leve.

Contudo, antes de utilizar a erva em forma de chá para prisão de ventre ou até mesmo para combater a retenção de líquido é de suma importância que consulte o seu médico a respeito do seu desejo em consumir o chá de chapéu de couro, principalmente para ter conhecimento de suas contraindicações, dosagem e frequência certa.

Nada de abusar da planta apenas para ter um efeito laxante mais expressivo e tentar desinchar muito a barriga porque isso pode ser perigoso para a saúde.

Bom, de qualquer forma o mais importante do que saber se o chapéu de couro emagrece ou não, é entender que para diminuir o peso corporal de maneira saudável, você vai precisar de uma combinação de fatores que vai desde de uma alimentação saudável, equilibrada, nutritiva a pratica de atividades fisícas frequentemente.

Conforme já analisamos se o chá de chapéu de couro emagrece, vamos agora conhecer outros benefícios dessa planta medicinal.

Antioxidante

Em um estudo realizado por cientistas de Porto Alegre, foi observado a capacidade de atuação da planta chapéu de couro como um antioxidante no fígado de ratos , do qual o experimento indicou que o chá da planta chapéu de couro, conseguiu auxiliar na prevenção de dano ao fígado dos ratos causados pelos radicais livres

 Anti-inflamatório

Uma das propriedades mais conhecidas do chapéu de couro, é a o seu efeito anti –inflamatório, cujo é muito utilizado para auxiliar em tratamento de problemas respiratórios como: gripes, sinusites, tosse, asma, bronquite entre outros

Hipertensão

Em um estudo realizado pelo laboratório de farmacologia neurocardiovascular do Instituto Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro apresentou que o extrato das folhas do chapéu-de-couro consegue relaxar os vasos sanguíneos, consequentemente tende a baixar a pressão sanguínea.

Contraindicações

A erva do chapéu de couro não pode ser utilizada por pessoas que sofrem com insuficiência cardíaca ou insuficiência renal, pessoas cujo tem pressão baixa devem usar lá com cuidado.

O chapéu-de-couro também não pode ser tomado ao mesmo tempo que os medicamentos anti-hipertensivos.

Além do mais a falta de estudos em relação a sua toxicidade em mulheres gravidas, lactantes e crianças com menos de 12 anos, não torna ela segura para uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *